1. Início
  2. TREINAMENTO
  3. Módulos Auxiliares
  4. GFiscal – Gerador de Arquivos Fiscais

GFiscal – Gerador de Arquivos Fiscais

Introdução ao módulo

O programa gerador fiscal efetua a geração dos arquivos fiscais SintegraSPED Fiscal e SPED Contribuições a nível nacional.
Para o estado do Pernambuco, os arquivos eDoc 2012 e SEF 2012, que juntos formam o SEF2.

Para abri-lo, na tela principal do GDOOR PRO, clique no botão arquivos fiscais, abrirá a seguinte tela:

gdoor15_acesso_gfiscal

Após efetuar as verificações necessárias, abrirá a tela de geração, para escolha da opção desejada.

gfiscal14_TelaInicial
gfiscal14_sintegra

Efetua a geração do arquivo conforme layout exigido do Sintegra, convênio ICMS 57/95.

gfiscal14_sped_fiscal

Efetua a geração do arquivo conforme layout exigido do SPED Fiscal, Ato COTEPE/ICMS 09/08.

gfiscal14_sped_pis_cofins

Efetua a geração do arquivo conforme layout exigido do EFD Contribuições (SPED PIS/COFINS), Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010.

gfiscal14_sef2

Efetua a geração do arquivo conforme layout exigido do eDoc Extrato, SEF LA-ICMS, SEF GI-ICMS (GIAF – GIAM – GIA) e SEF RI, decreto nº 34.562 de 08 de fevereiro de 2010.

g15_gfiscal_ng

Efetua a geração do arquivo conforme layout exigido para o programa de incentivo fiscal “Nota Fiscal Gaúcha”.

gfiscal14_ajustar_banco

Analisa e ajusta o banco de dados para deixá-lo pronto para a geração dos arquivos fiscais.

Gerar automaticamente os arquivos fiscais

A solução GDOOR tem a possibilidade de gerar automaticamente os arquivos fiscais. O procedimento é simples:

Acesse o módulo arquivos fiscais e clique em configurar:

gpro_arq_fis_con

Após, escolha o arquivo desejado (Sintegra, SPED ou SPED Contribuições), o dia que será gerado e o diretório onde o arquivo será armazenado.
É possível também efetuar a configuração de enviar por e-mail.

gpro_arq_fis_con_01

Sintegra

Nesta tela será gerado o arquivo do Sintegra, conforme Convênio ICMS 57/95. As opções para geração estão divididas em quadros. Há também um link para download da versão mais recente do validador Sintegra.

Volta para a tela inicial.

Fecha o programa.

Analisa e ajusta o banco de dados para deixá-lo pronto para a geração dos arquivos fiscais.

Registros

No quadro registros, estão organizadas todas as opções de registros disponíveis para geração no arquivo Sintegra:

gfiscal14_sintegra_tela_registros_10

Estes registros são obrigatórios em todos os arquivos e são gerados automaticamente.

  • REGISTRO 10 mestre do estabelecimento – identificação do estabelecimento informante: é o registro que identifica a empresa contribuinte, possui dados como CNPJ, IE e razão social do estabelecimento informante, que serão buscados no cadastro do emitente.
  • REGISTRO 11- dados complementares do informante: é obrigatório em qualquer arquivo do Sintegra, contém dados complementares sobre a quem pertence aquele arquivo, como telefone, bairro, e CEP do estabelecimento informante. Estes dados serão buscados no cadastro do emitente.
  • REGISTRO 75 – código de produto e serviço: registro de todos os códigos de produtos ou serviços mencionados em registros anteriores, sendo obrigatório para informar as condições do produto/serviço, codificado de acordo com o sistema de controle de estoque/emissão de nota fiscal utilizado pelo contribuinte.
  • REGISTRO 90 – totalização do arquivo: destinado a fornecer dados indicando a quantidade de registros, totalizando cada tipo de registro e o total de linhas do arquivo.
gfiscal14_sintegra_tela_registros_50

Opção para geração das informações das notas fiscais de entradas e saídas. Os dados destes registros são buscados nos módulos de faturamento e compras.

  • Tipo 50 – notas fiscais de entrada e saída: os registros tipo 50 contém os dados das notas fiscais modelos 01, 1A, 04, 06, 21, 22 e 55. Para cada nota serão gerados registros totalizados por CFOP e alíquota.
    Exemplo: uma determinada nota possui os produtos listados:
001 – Produto 1 – CFOP: 5102 – ICMS: 17% – R$10,00
002 – Produto 2 – CFOP: 5102 – ICMS: 0% – R$15,00
003 – Produto 3 – CFOP: 5405 – ICMS: 0% – R$20,00
Neste exemplo, serão gerados 3 registros 50:
– um para o CFOP 5102 e ICMS 17%
– um para o CFOP 5102 e ICMS 0%
– um para o CFOP 5405 e ICMS 0%
  • Tipo 53 – notas fiscais de substituição tributária: serão gerados os registros 53 referentes as notas mencionadas no registro 50 e que tenham substituição tributária. A geração do registro 53 para as notas de vendas serão feitas para todas as notas que tenham base de cálculo e valor de ICMS de substituição tributária. No caso da nota de compra, é necessário informar o valor da substituição tributária para cada item.
  • Tipo 54 – itens do documento: é o registro dos itens de cada um dos documentos informados no registro 50.
gfiscal14_sintegra_tela_registros_51
  • Tipo 51 – notas fiscais quanto ao IPI: caso as notas informadas no registro 50 possuam valores de IPI, gerará um registro 51 para detalhar estes valores.
gfiscal14_sintegra_tela_registros_60

Tipo 60 – registro destinado a informar as operações e prestações realizadas com os documentos fiscais emitidos por equipamento emissor de cupom fiscal: as informações deste registro são buscadas de todas as vendas feitas através do frente de caixa.

  • Tipo 60M – registro mestre: contém dados de cada redução Z emitida no período. Essas informações são gravadas no banco de dados quando a redução Z é emitida, onde o GFiscal as buscará para a geração deste registro. Em caso de qualquer divergência nos valores, veja o tópico cadastro de redução Z.
  • Tipo 60A – registro analítico: gerado com o registro 60M. Contém dados analíticos da redução Z, ou seja, o valor acumulado nos totalizadores fiscais. São eles: alíquotas de ICMS e ISS, descontos e cancelamentos.
  • Tipo 60D – resumo diário ECF: registro de resumo diário de produto ou serviço registrado em documento fiscal emitido por terminal ponto de venda (PDV) ou equipamento emissor de cupom fiscal (ECF).
  • Tipo 60I – itens vendidos ECF: itens (produtos) do documento fiscal emitido por terminal ponto de venda (PDV) ou equipamento emissor de cupom fiscal (ECF).
  • Tipo 60R – resumo mensal ECF: registro de resumo mensal de informação de operações/prestações realizadas com ECF, registro de produto ou serviço processado em equipamento emissor de cupom fiscal.
gfiscal14_sintegra_tela_registros_61
  • Tipo 61: referente as notas série D, ou modelo 02 registradas através do sistema de nota manual.
  • Tipo 61R: é o resumo mensal dos itens vendidos nesses documentos (série D ou modelo 02).
gfiscal14_sintegra_tela_registros_70
  • Tipo 70: registro que contém informação sobre os conhecimentos de frete recebidos com as notas de compra. Para lançamento destes registros consulte o tópico conhecimento de frete.
gfiscal14_sintegra_tela_registros_74
  • Tipo 74: registro do inventário físico da empresa, deve ser entregue até no máximo dois meses após a data base (normalmente em fevereiro).
    Neste quadro é definida a data base para a geração do inventário e o valor sobre qual será calculado o valor total. O inventário do Sintegra é calculado buscando a quantidade atual somando as vendas da data base até a data atual e diminuindo as compras do mesmo período. Não são considerados produtos com destinação 07 – uso e consumo e produtos inativos.
gfiscal14_sintegra_tela_registros_88

Tipo 88: registros adicionais com informações não acobertadas pelos demais registros, mas requeridas por alguns estados.

  • Tipo 88EAN: deve ser transmitido mensalmente pelos contribuintes que comercializam ou mantenham em estoque mercadorias/produtos identificados através de código de barras – Número Global de Item Comercial – GTIN (Global Trade Item Number) do Sistema EAN.UCC (European Article Numbering), especialmente, EAN-8, EAN-12, EAN-13 e EAN-14.
  • Tipo 88SMS/88SES: quando marcada esta opção o sistema gerará os registros 88 para o mês Sem Movimentação de Entrada (SME) e Sem Movimentação de Saída (SMS).
  • Tipo 88SAPI: quando marcada esta opção, o sistema gerará o registro tipo 88 para o Sistema de Apuração e Pagamento Informatizado (SAPI).
  • O registro SP01 buscará informações no registro tipo 60M.
  • O registro SP02 buscará informações no registro tipo 74 – inventário.
  • O registro SP03 buscará informações no registro tipo 50 – notas fiscais de entradas.
  • O registro SP04 buscará informações no registro tipo 70 – frete.

Opções de geração

Opções: deve ser marcada para empresas enquadradas no simples nacional e quando há notas com produtos isentos.

gfiscal14_sintegra_tela_opcoes
  • Simples Nacional – impostos zerados: quando marcada esta opção, não serão destacados impostos nas entradas e nas saídas.
  • Somente valor em outras, isentos zerado: quando marcada esta opção o sistema gerará os registros isentos das notas de saídas no campo OUTRAS do Sintegra, deixando o campo ISENTO zerado.

 Finalidade do arquivo:

gfiscal14_sintegra_tela_finalidade
  • Normal: geração normal do arquivo. Usada para envio das informações do Sintegra.
  • Ratificação total: substituição total de informações prestadas pelo contribuinte referente ao período.
  • Ratificação aditiva: acréscimo de informação não incluída em arquivos já apresentados.
  • Desfazimento: arquivo de informação referente as operações/prestações não efetivadas. Neste caso, o arquivo deverá conter além dos registros tipo 10 e tipo 90, apenas os registros referentes as operações/prestações não efetivadas.

Cadastros: neste quadro temos as opções de cadastro e conferência de redução Z e cadastro de notas manuais série D.

gfiscal14_sintegra_tela_cadastros
  • Nota manual: abre a tela de cadastro de nota manual para os registros 61 e 61R.
  • Redução Z: esta opção mostra a tela de verificação e cadastros de reduções. Para mais informações, veja o tópico cadastro de reduções Z.
  • Adicionais: tela para ajuste de códigos de produtos zerados nas vendas, veja mais em código dos produtos.

Geração do arquivo Sintegra

Depois de marcar todos os registros necessários, fazer os cadastrados das notas fiscais série D (caso haja necessidade) e também verificar se todas as reduções Z estão lançadas corretamente, o arquivo Sintegra já pode ser gerado, para isso pressione o botão gerar na tela principal do GFiscal.

gfiscal14_sintegra_gerar

Abrirá a tela para seleção do período para geração do arquivo. Ao clicar no botão iniciar, será solicitado o caminho para salvar o arquivo.

gfiscal14_tela_geracao
gfiscal14_assinar_ead

Esta opção só deve ser marcada caso solicitado por um fiscal do PAF-ECF, pois gera uma assinatura que não é aceita pelo validador.

Durante a geração, o sistema detecta alguns dos erros mais comuns, ao final, permite a visualização de um log com as inconsistências encontradas e sugere o ajuste:

Ok – volta para a tela do Sintegra.
Abrir arquivo – abre o arquivo gerado com o bloco de notas.
Ver log – mostra o log de inconsistências na validação.

Para detalhes sobre o log, acesse o tópico log de validação.

Validação do arquivo Sintegra

Depois de gerar o arquivo Sintegra, é possível validar o arquivo para verificar se o mesmo foi aceito ou contém erros, é necessário que o validador Sintegra esteja instalado no computador, é possível fazer o download do mesmo no site da receita: www.sintegra.gov.br/download.
Com o validador instalado, na tela do gerador fiscal, opção de Sintegra clique no botão validar:

gfiscal14_sintegra_validar

Se o software de validação do Sintegra estiver em um diretório diferente do padrão, é possível que o GDOOR não localize o executável responsável.
Desta forma, basta informar o caminho correto do software de validação do Sintegra. Nestes casos ao lado do botão validar haverão três pontos, basta clicar e inserir o caminho correto e prosseguir com a validação do arquivo gerado.

Com o validador Sintegra aberto, certifique-se que esteja na guia validar, selecione o arquivo no botão “…” e clique em validar.

gfiscal14_sintegra_validador

Para localizar os erros ou advertências do arquivo validado, clique na guia críticas. Na tela abaixo vemos a descrição dos erros encontrados no arquivo através do validador Sintegra.

1. Número da linha onde a crítica foi encontrada no arquivo.
2. Mensagem descritiva da crítica.
3. Tipo de registro com erro.
4. Campo do registro que contém erro.

Quando houverem críticas, é possível localizar a fonte do erro identificando a que se refere o registro e o campo. Abaixo relação das críticas mais comuns que ocorrem nos arquivos:

  • Quaisquer erros apontados nos registros 10 11 são referentes ao cadastro do emitente. Basta ver qual é o campo e ajustar no cadastro do emitente através do GDOOR.
  • Todas as críticas que se referirem a algum documento específico, terão o mesmo detalhado na parte inferior do validador. Conforme destacado na imagem abaixo, o local do validador mostra o número do documento e ao lado, a posição do item a qual se refere. Neste caso, o documento é o 009296, o erro é no item 010.
  • Registro 50 – inscrição inválida para UF CNPJ: 00000000000000 Inscrição Estadual do cliente ou fornecedor inválida para UF. Acessando o site do Sintegra: www.sintegra.gov.br, é possível fazer a consulta do CNPJ e obter a Inscrição Estadual, bem como demais dados da empresa. Ajuste os dados no cadastro do cliente ou do fornecedor, depois gere o arquivo novamente.
  • Registro 50 – este arquivo contém documentos modelo 01 com destinatário sem CNPJ/CPF e com IE ISENTO: o cliente ou fornecedor da nota em questão está sem CNPJ preenchido no cadastro.
  • Registro 54 – não encontrado registro tipo 50 correspondente: algum valor foi gravado incorretamente no banco de dados. Não significa que os valores da nota estão errados, mas sim, que no banco de dados existe alguma divergência. Identifique o documento a qual se refere a crítica, apague-o e lance-o novamente.
  • Registro 54 – formato inválido. Campo: situação tributária: a crítica no registro 54 indica que trata-se de um item de alguma nota. Campo situação tributária indica que o CST/CSOSN no produto lançado na nota está incorreto. Identifique a nota e o item e faça a correção. Geralmente isso ocorre em notas de compra, pois nas saídas, a situação tributária é informada no cadastro e não há como informar dados incorretos.
  • Registro 54 – registro 54 sem registro tipo 75 correspondente: o produto lançado na nota fiscal não existe no estoque ou o sistema não encontrou o código no estoque. Não é possível apagar ou alterar um código de produto que já tenham movimentação efetuada, a menos que o banco de dados esteja corrompido ou o registro tenha sido apagado diretamente no banco de dados.
  • Quaisquer críticas que venham a ocorrem nos registros tipo 60 são corrigidas executando o procedimento de recuperar movimentação.

SPED Fiscal

Nesta tela será gerada a EFD Fiscal (Escrituração Fiscal Digital – SPED Fiscal), conforme Ato COTEPE ICMS 09/08 e suas atualizações. As opções para geração estão divididas em quadros. Há também um link para download da versão mais recente do PVA (Programa Validador e Assinador de arquivo).

gfiscal14_sped_fiscal_tela

Volta para a tela inicial.

Fecha o programa.

Analisa e ajusta o banco de dados para deixá-lo pronto para a geração dos arquivos fiscais.

Registros

No quadro registros estão organizadas todas as opções de registros disponíveis para geração no arquivo SPED:

Dentro de cada bloco, é feita a geração dos registros abaixo relacionados, conforme o caso:

BLOCO 0 – ABERTURA, IDENTIFICAÇÃO E REFERÊNCIAS

REGISTRO 0000ABERTURA DO ARQUIVO DIGITAL E IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE
REGISTRO 0001ABERTURA DO BLOCO 0
REGISTRO 0005DADOS COMPLEMENTARES DA ENTIDADE
REGISTRO 0015DADOS DO CONTRIBUINTE SUBSTITUTO
REGISTRO 0100DADOS DO CONTABILISTA
REGISTRO 0150TABELA DE CADASTRO DO PARTICIPANTE
REGISTRO 0175ALTERAÇÃO DA TABELA DE CADASTRO DE PARTICIPANTE
REGISTRO 0190IDENTIFICAÇÃO DAS UNIDADES DE MEDIDA
REGISTRO 0200TABELA DE IDENTIFICAÇÃO DO ITEM (PRODUTOS E SERVIÇOS)
REGISTRO 0205ALTERAÇÃO DO ITEM
REGISTRO 0220FATORES DE CONVERSÃO DE UNIDADES
REGISTRO 0400TABELA DE NATUREZA DA OPERAÇÃO/PRESTAÇÃO
REGISTRO 0450TABELA DE INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR DO DOCUMENTO FISCAL
REGISTRO 0460TABELA DE OBSERVAÇÕES DO LANÇAMENTO FISCAL
REGISTRO 0990ENCERRAMENTO DO BLOCO 0

BLOCO C – DOCUMENTOS FISCAIS I – MERCADORIAS (ICMS/IPI)

REGISTRO C001ABERTURA DO BLOCO C
REGISTRO C100NOTA FISCAL (CÓDIGO 01), NOTA FISCAL AVULSA (CÓDIGO 1B), NOTA FISCAL DE PRODUTOR (CÓDIGO 04), NF-e (CÓDIGO 55) e NFC-e (CÓDIGO 65)
REGISTRO C110INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR DA NOTA FISCAL (CÓDIGO 01, 1B, 04 e 55)
REGISTRO C140FATURA (CÓDIGO 01)
REGISTRO C141VENCIMENTO DA FATURA (CÓDIGO 01)
REGISTRO C170ITENS DO DOCUMENTO (CÓDIGO 01, 1B, 04 e 55)
REGISTRO C190REGISTRO ANALÍTICO DO DOCUMENTO (CÓDIGO 01, 1B, 04, 55 e 65)
REGISTRO C300RESUMO DIÁRIO DAS NOTAS FISCAIS DE VENDA AO CONSUMIDOR (CÓDIGO 02)
REGISTRO C320REGISTRO ANALÍTICO DO RESUMO DIÁRIO DAS NOTAS FISCAIS DE VENDA AO CONSUMIDOR (CÓDIGO 02)
REGISTRO C350NOTA FISCAL DE VENDA AO CONSUMIDOR (CÓDIGO 02)
REGISTRO C370ITENS DO DOCUMENTO (CÓDIGO 02)
REGISTRO C390REGISTRO ANALÍTICO DAS NOTAS FISCAIS DE VENDA AO CONSUMIDOR (CÓDIGO 02)
REGISTRO C400EQUIPAMENTO ECF (CÓDIGO 02, 2D e 60)
REGISTRO C405REDUÇÃO Z (CÓDIGO 02, 2D e 60)
REGISTRO C410PIS E COFINS TOTALIZADOS NO DIA (CÓDIGO 02 e 2D)
REGISTRO C420REGISTRO DOS TOTALIZADORES PARCIAIS DA REDUÇÃO Z (COD 02, 2D e 60)
REGISTRO C425RESUMO DE ITENS DO MOVIMENTO DIÁRIO (CÓDIGO 02 e 2D)
REGISTRO C460DOCUMENTO FISCAL EMITIDO POR ECF (CÓDIGO 02, 2D e 60)
REGISTRO C470ITENS DO DOCUMENTO FISCAL EMITIDO POR ECF (CÓDIGO 02 e 2D)
REGISTRO C490REGISTRO ANALÍTICO DO MOVIMENTO DIÁRIO (CÓDIGO 02, 2D e 60)
REGISTRO C500NOTA FISCAL/CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA (CÓDIGO 06), NOTA FISCAL/CONTA DE FORNECIMENTO D’ÁGUA CANALIZADA (CÓDIGO 29) E NOTA FISCAL CONSUMO FORNECIMENTO DE GÁS (CÓDIGO 28)
REGISTRO C590REGISTRO ANALÍTICO DO DOCUMENTO – NOTA FISCAL/CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA (CÓDIGO 06), NOTA FISCAL/CONTA DE FORNECIMENTO D’ÁGUA CANALIZADA (CÓDIGO 29) E NOTA FISCAL CONSUMO FORNECIMENTO DE GÁS (CÓDIGO 28)
REGISTRO C990 ENCERRAMENTO DO BLOCO C

BLOCO D – DOCUMENTOS FISCAIS II – SERVIÇOS (ICMS)

REGISTRO D001ABERTURA DO BLOCO D
REGISTRO D100NOTA FISCAL DE SERVIÇO DE TRANSPORTE (CÓDIGO 07) E CONHECIMENTOS DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS (CÓDIGO 08), CONHECIMENTOS DE TRANSPORTE DE CARGAS AVULSO (CÓDIGO 8B), AQUAVIÁRIO DE CARGAS (CÓDIGO 09), AÉREO (CÓDIGO 10), FERROVIÁRIO DE CARGAS (CÓDIGO 11) E MULTIMODAL DE CARGAS (CÓDIGO 26), NOTA FISCAL DE TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGA (CÓDIGO 27) E CONHECIMENTO DE TRANSPORTE ELETRÔNICO – CT-e (CÓDIGO 57)
REGISTRO D190REGISTRO ANALÍTICO DOS DOCUMENTOS (CÓDIGO 07, 08, 8B, 09, 10, 11, 26, 27 e 57)
REGISTRO D990ENCERRAMENTO DO BLOCO D

BLOCO E – APURAÇÃO DO ICMS E DO IPI

REGISTRO E001ABERTURA DO BLOCO E
REGISTRO E100PERÍODO DA APURAÇÃO DO ICMS
REGISTRO E110APURAÇÃO DO ICMS – OPERAÇÕES PRÓPRIAS
REGISTRO E116OBRIGAÇÕES DO ICMS RECOLHIDO OU A RECOLHER – OPERAÇÕES PRÓPRIAS
REGISTRO E200PERÍODO DA APURAÇÃO DO ICMS – SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA
REGISTRO E210APURAÇÃO DO ICMS – SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA
REGISTRO E990 ENCERRAMENTO DO BLOCO E

BLOCO H – INVENTÁRIO FÍSICO

REGISTRO H001ABERTURA DO BLOCO H
REGISTRO H005TOTAIS DO INVENTÁRIO
REGISTRO H010INVENTÁRIO
REGISTRO H990ENCERRAMENTO DO BLOCO H

BLOCO 9 – CONTROLE E ENCERRAMENTO DO ARQUIVO DIGITAL

REGISTRO 9001ABERTURA DO BLOCO 9
REGISTRO 9900REGISTROS DO ARQUIVO
REGISTRO 9990ENCERRAMENTO DO BLOCO 9
REGISTRO 9999ENCERRAMENTO DO ARQUIVO DIGITAL

Opções de geração

Ao gerar o Bloco H é necessário informar a data base e o motivo da geração. Se for referente ao último dia do ano, o motivo será 01 – No final do período. Vale lembrar que o inventário pode ser gerado até no máximo dois meses após a data base.

gfiscal14_sped_fiscal_tela_finalidade

Indicar se é o arquivo original (primeiro envio) ou substituto (envio posterior de ajuste).

gfiscal14_sped_fiscal_tela_perfil

Perfil de apresentação das informações, sendo o perfil A com informações detalhadas e perfil B como um resumo.

gfiscal14_sped_fiscal_tela_opcoes

Informar o valor do ICMS credor do período imediatamente anterior ao período da geração do arquivo. O valor informado neste campo será memorizado para a próxima geração.

gfiscal14_sped_fiscal_tela_cadastros

Neste quadro temos as opções de cadastro e conferência de redução e cadastro de notas manuais série D.

  • Redução Z: esta opção mostra a tela de verificação e cadastro de reduções. Para mais informações, veja o tópico cadastro de reduções Z.
  • Nota manual: abre a tela de cadastro de nota manual para os registros C300 e C350 e filhos.
  • Adicionais: Abre a tela de cadastros adicionais para o SPED.

Geração do arquivo SPED Fiscal

Depois de marcar os blocos necessários, fazer o cadastrado das notas fiscais série D (caso haja necessidades) e também verificar se todas as reduções Z estão lançadas corretamente, o arquivo do SPED Fiscal já pode ser gerado, para isso pressione o botão gerar na tela principal do GFiscal.

gfiscal14_sped_fiscal_gerar

Abrirá a tela para seleção do período para geração do arquivo. Ao clicar no botão iniciar, será solicitado o caminho para salvar o arquivo.

g15_gera_spedfiscal
gfiscal14_assinar_ead

Esta opção só deve ser marcada caso solicitado por um fiscal do PAF-ECF, pois gera uma assinatura que não é aceita pelo PVA.

Durante a geração, o sistema detecta alguns dos erros mais comuns e, ao final, permite a visualização de um log com as inconsistências encontradas e sugere o ajuste:

Ok – volta para a tela do Sintegra.
Abrir arquivo – abre o arquivo gerado com o bloco de notas.
Ver log – mostra o log de inconsistências na validação.

 Para detalhes sobre o log, acesse o tópico log de validação.

Validação do arquivo SPED Fiscal

Depois de gerar a EFD, é possível validar o arquivo para verificar se o mesmo foi aceito ou contém erros, é necessário que o PVA – SPED Fiscal esteja instalado no computador, é possível fazer o download do mesmo no site da receita: www.receita.fazenda.gov.br/Sped/Download.
Com o PVA instalado, na tela do gerador fiscal, opção SPED Fiscal, clique no botão validar:

gfiscal14_sped_fiscal_tela_validar

Se o software de validação do SPED Fiscal estiver em um diretório diferente do padrão, é possível que o GDOOR não localize o executável responsável.
Desta forma, basta informar o caminho correto do software de validação do SPED Fiscal. Nestes casos ao lado do botão validar haverão três pontos, basta clicar e inserir o caminho correto e prosseguir com a validação do arquivo gerado.

Depois de instalar, abra o PVA e certifique-se de que as tabelas estejam atualizadas, acessando o menu tabelas atualizar tabela. Caso na segunda tela seja apresentado o botão selecionar todas, clique para que a atualização seja efetuada em todas as tabelas.

Após a atualização, clique no botão importar escrituração, conforme imagem abaixo:

gfiscal14_sped_fiscal_pva_importar

O PVA solicitará qual arquivo deseja importar e deve localizar o mesmo. Ao importar, verificará se já existe um banco de dados para a empresa da escrituração. É normal que já exista, pois a cada importação, é criado um novo banco de dados com as informações do arquivo. Ao ser solicitado se deseja excluir o banco de dados existente, confirme em sim e o sistema criará um novo banco de dados:

gfiscal14_sped_fiscal_pva_importar_excluir_base

Neste momento, o sistema pode encontrar erros de estrutura, como uma informação maior do que o máximo aceito para o campo específico. Por exemplo, o campo destinado ao código NCM dos produtos tem um limite de oito caracteres, caso o NCM importado de algum produto tenha mais de oito dígitos, pode ocasionar erro de estrutura e o PVA não fará a importação do arquivo.

Se a estrutura do arquivo estiver ok, mostrará um aviso solicitando se o conteúdo do arquivo deve ser validado ou não:

gfiscal14_sped_fiscal_pva_importar_validar

Validar o conteúdo significa que o PVA fará a verificação de dados possíveis em cada campo e de cada registro, depois fará a comparação entre todos os registros, somando valores e apurando impostos. Cada erro encontrado será adicionado a um log que será mostrado após a validação:

gfiscal14_sped_fiscal_pva_importar_erros_arquivo

Marque o checkbox destacado na imagem abaixo, depois clique no botão exibir para que os erros sejam mostrados:

gfiscal14_sped_fiscal_pva_importar_erros

Abaixo, detalharemos o relatório de pendências de validação gerado através do PVA, quando houverem críticas na escrituração.

1. Identificação do estabelecimento informante.
2. Resumo dos erros e advertências constantes no arquivo.
3. Mensagem descritiva do erro.
4. Linha do arquivo a qual se refere a crítica.
5. Campo onde o erro foi detectado, caso refira-se a um campo em específico. Quando o campo informado estiver em azul, indica que é um link que remete o usuário direto para o campo a ser ajustado. Dessa maneira é possível corrigir a maioria dos erros pelo próprio PVA.
6. Valor calculado pelo PVA, que deveria compor o campo, caso este valor possa ser calculado pelo programa.
7. Conteúdo atual do campo que deve ser ajustado.
8. Registro a qual se refere o erro.
9. Conteúdo da linha onde foi encontrado o erro, caso se refira a uma linha em específico.

Quando houverem críticas, é possível localizar a fonte do erro identificando a que se refere o registro e o campo. Abaixo relação das críticas mais comuns que ocorrem nos arquivos:

BLOCO 0

Registro/Campo0100 / 2 – NOME
MensagemCampo obrigatório.
CausaCadastro do contador em branco.
SoluçãoComplete o cadastro do contador junto ao cadastro do emitente no GDOOR.
Registro/Campo0150 / 8 – COD_MUN
MensagemCódigo do município inválido. Utilizar código da “tabela de municípios do IBGE”.
CausaMunicípio preenchido incorretamente no cadastro do cliente/fornecedor.
SoluçãoNo relatório de pendências do PVA, clique no nome do campo com erro e será aberta a tela de cadastro do participante. Com isso é possível identificar qual é o cadastro que está incorreto, acessar o GDOOR e ajustar.

BLOCO C

Registro/CampoC100 / 9 – CHV_NFE
MensagemObrigatório, se NF-e. A partir de abril de 2012 é considerado erro.
CausaNota de compra modelo 55 está sem a chave de acesso.
SoluçãoSe foi digitada manualmente ou se foi reaberta, é necessário digitar a chave de acesso da nota na tela de adicionais para o SPED.

BLOCO E

Registro/CampoE110 / 1 – REG
MensagemO somatório dos campos “valor da obrigação a recolher” dos registros E116, exibido na coluna “valor Calculado”, não é igual a soma dos campos “valor total de ICMS a recolher” e “valores recolhidos ou a recolher, extrapuração” do registro E110.
Causa
SoluçãoInserir um registro E116 – obrigações a recolher na tela de adicionais para o SPED.

SPED Contribuições

Nesta tela será gerada a EFD Contribuições – antigo SPED PIS/COFINS, conforme Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil, número 1.052 de 5 de julho de 2010. Também está disponível nesta tela o link para acessar a página de download do PVA mais recente, sugerimos que o seu contador seja consultado sobre as operações e registros que devem ser gerados.

gfiscal14_sped_pis_cofins_tela

Volta para a tela inicial.

Fecha o programa.

Analisa e ajusta o banco de dados para deixá-lo pronto para a geração dos arquivos fiscais.

  • Regime de incidência: indicador de incidência tributária no período. As opções podem ser cumulativo, não-cumulativo e ambos.
  • Apropriação de crédito: indicador do método de apropriação de crédito. Caso a incidência seja cumulativa, no lugar deste campo será o tipo de contribuição.
  • Natureza pessoa jurídica: indicador da natureza da empresa.
  • Atividade pessoa jurídica: indicador do tipo de atividade preponderante da empresa.
  • Situação especial: campo de seleção não obrigatória. A informação será apresentada na abertura do arquivo.
gfiscal14_sped_pis_cofins_tela_dados

Caso o usuário não tenha configurado PIS e COFINS no cadastro dos produtos antes de fazer as movimentações, elas serão gravadas sem os impostos calculados. Neste caso, ao marcar esta opção, durante a geração o sistema recalculará os impostos com base no que está informado no cadastro de cada produto.

gfiscal14_sped_pis_cofins_tela_recalcular

Indica se o sistema deve apurar os créditos de maneira individual (nota por nota, cupom por cupom), ou de maneira consolidada, somando o total dos impostos.

gfiscal14_sped_pis_cofins_tela_apuracao

Indica se o arquivo é o envio original ou retificador. Caso seja a segunda opção, deve ser informado o número do recibo do envio anterior.

gfiscal14_sped_pis_cofins_tela_tipo_escrituracao

Neste quadro temos as opções de cadastro, conferência de redução e cadastro de notas manuais série D:

gfiscal14_sped_fiscal_tela_cadastros

Registros

Registros gerados pelo GDOOR:

BLOCO 0 – ABERTURA, IDENTIFICAÇÃO E REFERÊNCIAS

REGISTRO 0000ABERTURA DO ARQUIVO DIGITAL E IDENTIFICAÇÃO DA PESSOA JURÍDICA
REGISTRO 0001ABERTURA DO BLOCO 0
REGISTRO 0100DADOS DO CONTABILISTA
REGISTRO 0110REGIMES DE APURAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL E DE APROPRIAÇÃO DE CRÉDITO
REGISTRO 0111TABELA DE RECEITA BRUTA MENSAL PARA FINS DE RATEIO DE CRÉDITOS COMUNS
REGISTRO 0140TABELA DE CADASTRO DE ESTABELECIMENTO
REGISTRO 0150TABELA DE CADASTRO DO PARTICIPANTE
REGISTRO 0190IDENTIFICAÇÃO DAS UNIDADES DE MEDIDA
REGISTRO 0200TABELA DE IDENTIFICAÇÃO DO ITEM (PRODUTO E SERVIÇO)
REGISTRO 0205ALTERAÇÃO DO ITEM
REGISTRO 0400TABELA DE NATUREZA DA OPERAÇÃO/PRESTAÇÃO
REGISTRO 0990 ENCERRAMENTO DO BLOCO 0

BLOCO C – DOCUMENTOS FISCAIS I – MERCADORIAS (ICMS/IPI)

REGISTRO C001ABERTURA DO BLOCO C
REGISTRO C010IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO
REGISTRO C100DOCUMENTO – NOTA FISCAL (CÓDIGO 01), NOTA FISCAL AVULSA (CÓDIGO 1B), NOTA FISCAL DE PRODUTOR (CÓDIGO 04) e NF-e (CÓDIGO 55)
REGISTRO C170COMPLEMENTO DO DOCUMENTO – ITENS DO DOCUMENTO (CÓDIGOS 01, 1B, 04 e 55)
REGISTRO C180CONSOLIDAÇÃO DE NOTAS FISCAIS ELETRÔNICAS EMITIDAS PELA PESSOA JURÍDICA (CÓDIGO 55) – OPERAÇÕES DE VENDAS
REGISTRO C181DETALHAMENTO DA CONSOLIDAÇÃO – OPERAÇÕES DE VENDAS – PIS/PASEP
REGISTRO C185DETALHAMENTO DA CONSOLIDAÇÃO – OPERAÇÕES DE VENDAS – COFINS
REGISTRO C190CONSOLIDAÇÃO DE NOTAS FISCAIS ELETRÔNICAS (CÓDIGO 55) – OPERAÇÕES DE AQUISIÇÃO COM DIREITO A CRÉDITO, E OPERAÇÕES DE DEVOLUÇÃO DE COMPRAS E VENDAS
REGISTRO C191DETALHAMENTO DA CONSOLIDAÇÃO – OPERAÇÕES DE AQUISIÇÃO COM DIREITO A CRÉDITO E OPERAÇÕES DE DEVOLUÇÃO DE COMPRAS E VENDAS – PIS/PASEP
REGISTRO C195DETALHAMENTO DA CONSOLIDAÇÃO – OPERAÇÕES DE AQUISIÇÃO COM DIREITO A CRÉDITO, E OPERAÇÕES DE DEVOLUÇÃO DE COMPRAS E VENDAS – COFINS
REGISTRO C400EQUIPAMENTO ECF (CÓDIGOS 02 e 2D)
REGISTRO C405REDUÇÃO Z (CÓDIGO 02 e 2D)
REGISTRO C481RESUMO DIÁRIO DE DOCUMENTOS EMITIDOS POR ECF – PIS/PASEP (CÓDIGOS 02 e 2D)
REGISTRO C485RESUMO DIÁRIO DE DOCUMENTOS EMITIDOS POR ECF – COFINS (CÓDIGOS 02 e 2D)
REGISTRO C490CONSOLIDAÇÃO DE DOCUMENTOS EMITIDOS POR ECF (CÓDIGOS 02, 2D e 59)
REGISTRO C491DETALHAMENTO DA CONSOLIDAÇÃO DE DOCUMENTOS EMITIDOS POR ECF (CÓDIGOS 02, 2D e 59) – PIS/PASEP
REGISTRO C495DETALHAMENTO DA CONSOLIDAÇÃO DE DOCUMENTOS EMITIDOS POR ECF (CÓDIGOS 02, 2D e 59) – COFINS
REGISTRO C990ENCERRAMENTO DO BLOCO C

BLOCO F – DEMAIS DOCUMENTOS E OPERAÇÕES

REGISTRO F001ABERTURA DO BLOCO F
REGISTRO F010IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO
REGISTRO F550CONSOLIDAÇÃO DAS OPERAÇÕES DA PESSOA JURÍDICA SUBMETIDA AO REGIME DE TRIBUTAÇÃO COM BASE NO LUCRO PRESUMIDO – INCIDÊNCIA DO PIS/PASEP E DA COFINS PELO REGIME DE COMPETÊNCIA
REGISTRO F990ENCERRAMENTO DO BLOCO F

BLOCO M – APURAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO E CRÉDITO DO PIS/PASEP E DA COFINS

REGISTRO M001ABERTURA DO BLOCO M
REGISTRO M400RECEITAS ISENTAS, NÃO ALCANÇADAS PELA INCIDÊNCIA DA CONTRIBUIÇÃO, SUJEITAS A ALÍQUOTA ZERO OU DE VENDAS COM SUSPENSÃO – PIS/PASEP
REGISTRO M410DETALHAMENTO DAS RECEITAS ISENTAS, NÃO ALCANÇADAS PELA INCIDÊNCIA DA CONTRIBUIÇÃO, SUJEITAS A ALÍQUOTA ZERO OU DE VENDAS COM SUSPENSÃO – PIS/PASEP
REGISTRO M800RECEITAS ISENTAS, NÃO ALCANÇADAS PELA INCIDÊNCIA DA CONTRIBUIÇÃO, SUJEITAS A ALÍQUOTA ZERO OU DE VENDAS COM SUSPENSÃO – COFINS
REGISTRO M810DETALHAMENTO DAS RECEITAS ISENTAS, NÃO ALCANÇADAS PELA INCIDÊNCIA DA CONTRIBUIÇÃO, SUJEITAS A ALÍQUOTA ZERO OU DE VENDAS COM SUSPENSÃO – COFINS
REGISTRO M990ENCERRAMENTO DO BLOCO M

BLOCO 9 – CONTROLE E ENCERRAMENTO DO ARQUIVO DIGITAL

REGISTRO 9001ABERTURA DO BLOCO 9
REGISTRO 9900REGISTROS DO ARQUIVO
REGISTRO 9990ENCERRAMENTO DO BLOCO 9
REGISTRO 9999ENCERRAMENTO DO ARQUIVO DIGITAL

Geração do arquivo SPED Contribuições

É extremamente importante que as informações dos campos mencionados acima sejam verificadas previamente com o contador, que é o responsável por estas informações. Depois de indicar o perfil da empresa, clique no botão gerar.

gfiscal14_sped_pis_cofins_tela_gerar

Abrirá a tela para seleção do período para geração do arquivo. Ao clicar no botão iniciar, será solicitado o caminho para salvar o arquivo.

g15_gera_efd
gfiscal14_assinar_ead

Esta opção só deve ser marcada caso solicitado por um fiscal do PAF-ECF, pois gera uma assinatura que não é aceita pelo PVA.

Durante a geração, o sistema detecta alguns dos erros mais comuns, ao final permite a visualização de um log com as inconsistências encontradas e sugere o ajuste:

Ok – volta para a tela do Sintegra.
Abrir arquivo – abre o arquivo gerado com o bloco de notas.
Ver log – mostra o log de inconsistências na validação.

Para detalhes sobre o log, acesse o tópico log de validação.

Validação do arquivo SPED Contribuições

Depois de gerar a EFD, é possível validar o arquivo para verificar se o mesmo foi aceito ou contém erros, é necessário que o PVA – EFD Contribuições esteja instalado no computador, é possível fazer o download do mesmo no site da receita: www.receita.fazenda.gov.br/Sped/Download.
Com o PVA instalado, na tela do gerador fiscal, na tela de geração da EFD Contribuições, clique no botão validar:

gfiscal14_sped_pis_cofins_tela_validar

Se software de validação (PVA) estiver em um diretório diferente do padrão é possível que o GDOOR não localize o executável responsável.
Desta forma basta informar o caminho correto do software de validação (PVA). Nestes casos ao lado do botão validar haverão três pontos, basta clicar e inserir o caminho correto e prosseguir com a validação do arquivo gerado.

Depois de instalar, abra o PVA e certifique-se de que as tabelas estejam atualizadas, acessando o menu tabelas atualizar tabela. Caso na segunda tela seja apresentado o botão selecionar todas, clique para que a atualização seja feita em todas as tabelas.

Após a atualização, clique no botão importar escrituração, como destacado na imagem abaixo:

gfiscal14_sped_pis_cofins_pva_importar

O PVA solicitará qual arquivo deseja importar e deve localizar o mesmo. Ao importar, será verificado se já existe um banco de dados para a empresa da escrituração. É normal que já exista, pois a cada importação é criado um novo banco de dados com as informações do arquivo. Ao ser solicitado se deseja excluir o banco de dados existente, confirme em sim e o sistema criará um novo banco de dados:

gfiscal14_sped_fiscal_pva_importar_excluir_base

Neste momento, o sistema pode encontrar erros de estrutura, como uma informação maior do que o máximo aceito para o campo específico. Por exemplo, o campo destinado ao código NCM dos produtos tem um limite de oito caracteres, caso o NCM importado de algum produto tenha mais de oito dígitos, pode ocasionar erro de estrutura e o PVA não fará a importação do arquivo.

Se a estrutura do arquivo estiver ok, mostrará um aviso solicitando se o conteúdo do arquivo deve ser validado ou não:

gfiscal14_sped_fiscal_pva_importar_validar

Validar o conteúdo significa que o PVA verificará os dados possíveis em cada campo de cada registro individualmente, depois fará a comparação entre todos os registros, somando valores e apurando impostos. Cada erro encontrado será adicionado a um log que será mostrado após a validação:

gfiscal14_sped_fiscal_pva_importar_erros_arquivo

Marque o checkbox destacado na imagem abaixo, depois no botão exibir para que os erros sejam mostrados.

gfiscal14_sped_fiscal_pva_importar_erros

Abaixo, detalharemos o relatório de pendências de validação gerado pelo PVA, quando houverem críticas na escrituração.

1. Identificação do estabelecimento informante.
2. Resumo dos erros e advertências constantes no arquivo.
3. Mensagem descritiva do erro.
4. Linha do arquivo a qual se refere a crítica.
5. Campo onde o erro foi detectado, caso refira-se a um campo em específico. Quando o campo informado estiver em azul, indica que é um link que remete o usuário direto para o campo a ser ajustado. Dessa maneira é possível corrigir a maioria dos erros pelo próprio PVA.
6. Valor calculado pelo PVA, que deveria compor o campo, caso este valor possa ser calculado pelo programa.
7. Conteúdo atual do campo que deve ser ajustado.
8. Registro a qual se refere o erro.
9. Conteúdo da linha onde foi encontrado o erro, caso se refira a uma linha em específico.

Quando houverem críticas, é possível localizar a fonte do erro identificando a que se refere o registro e o campo. Abaixo relação das críticas mais comuns que ocorrem nos arquivos:

BLOCO 0

Registro/Campo0100 / 2 – NOME
MensagemCampo obrigatório.
CausaCadastro do contador em branco.
SoluçãoComplete o cadastro do contador junto ao cadastro do emitente no GDOOR.
Registro/Campo0150 / 8 – COD_MUN
MensagemCódigo do município inválido. Utilizar código da “Tabela de Municípios do IBGE”.
CausaMunicípio preenchido incorretamente no cadastro do cliente/fornecedor.
SoluçãoNo relatório de pendências do PVA, clique no nome do campo com erro e será aberta a tela de cadastro do participante. Com isso é possível identificar qual é o cadastro que está incorreto, acessar o GDOOR e ajustar.

BLOCO C

Registro/CampoC100 / 9 – CHV_NFE
MensagemObrigatório, se NF-e. A partir de abril de 2012 será considerado erro.
CausaNota de compra modelo 55 está sem a chave de acesso.
SoluçãoSe foi digitada manualmente ou se foi reaberta, é necessário digitar a chave de acesso da nota na tela de adicionais para o SPED.

BLOCO M

Registro/CampoM200 / M600
MensagemRegistro filho obrigatório não foi informado.
CausaEstes registros de consolidação não são gerados pelo GDOOR, pois o próprio PVA pode gerá-los.
SoluçãoPara gerar os registros M200 e M600, depois de validar o arquivo, clique no botão gerar apuração das contribuições no canto esquerdo superior do PVA, para que ele faça a geração, depois clique no botão validar para atualizar o relatório de pendências.

eDoc e SEF 2012

Nesta tela serão gerados os arquivos destinados ao SEF2, que são compreendidos por eDoc 2012 e SEF 2012.

gfiscal14_sef2_tela

Volta para a tela inicial.

Fecha o programa.

Analisa e ajusta o banco de dados para deixá-lo pronto para a geração dos arquivos fiscais.

Opções de geração

No quadro arquivos estão organizadas todas as opções de arquivos disponíveis para geração do SEF2:

Ao gerar o SEF RI – Registro de Inventário é necessário informar a data base e o motivo da geração. Quando for referente ao último dia do ano, o motivo será 0 – levantado no último dia do ano civil:

Ao gerar o SEF – LA – ICMS, será exibida uma tela para informar o tipo de totalização dos mapas resumo de movimentações:

Indicar a finalidade do arquivo, tipo de documentos contidos, obrigatoriedade de escrituração do ISS e ICMS. Estas informações devem ser repassadas pelo contador:

Neste quadro temos as opções de cadastro e conferência de redução e cadastro de notas manuais série D:

gfiscal14_sef2_cadastros
  • Nota manual: abre a tela de cadastro de nota manual para os registros C550 e C560 do eDOC.
  • Redução Z: esta opção mostra a tela de verificação e cadastro de reduções. Para mais informações, veja o tópico cadastro de reduções Z.
  • Adicionais: abre a tela de cadastros adicionais para o SEF.

eDoc 2012

eDOC é a denominação para o conjunto de alguns documentos fiscais emitidos por meio eletrônico.
Dentro de cada bloco, é feita a geração dos registros abaixo relacionados, conforme o caso:

BLOCO 0 – ABERTURA, IDENTIFICAÇÃO E REFERÊNCIAS

REGISTRO 0000ABERTURA DO ARQUIVO DIGITAL E IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE
REGISTRO 0001ABERTURA DO BLOCO 0
REGISTRO 0005DADOS COMPLEMENTARES DA ENTIDADE
REGISTRO 0030PERFIL DO CONTRIBUINTE
REGISTRO 0100DADOS DO CONTABILISTA
REGISTRO 0150TABELA DE CADASTRO DO PARTICIPANTE
REGISTRO 0200TABELA DE IDENTIFICAÇÃO DO ITEM (PRODUTO E SERVIÇO)
REGISTRO 0205CÓDIGO ANTERIOR DO ITEM
REGISTRO 0210ITEM COMPOSTO OU RELAÇÃO INSUMO/PRODUTO
REGISTRO 0400TABELA DE NATUREZA DA OPERAÇÃO/PRESTAÇÃO
REGISTRO 0450TABELA DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES/REGISTRO DE OBSERVAÇÕES
REGISTRO 0470CUPOM FISCAL REFERENCIADO
REGISTRO 0990ENCERRAMENTO DO BLOCO 0

BLOCO C – DOCUMENTOS FISCAIS DO ICMS E DO IPI – MERCADORIAS

REGISTRO C001ABERTURA DO BLOCO C
REGISTRO C020DOCUMENTO – NOTA FISCAL (CÓDIGO 01), NOTA FISCAL DE PRODUTOR (CÓDIGO 04) E NOTA FISCAL ELETRÔNICA (CÓDIGO 55)
REGISTRO C300ITENS DO DOCUMENTO
REGISTRO C550DOCUMENTO – NOTA FISCAL DE VENDA AO CONSUMIDOR (CÓDIGO 02)
REGISTRO C560ITENS DO DOCUMENTO
REGISTRO C600DOCUMENTO – CUPOM FISCAL/ICMS (CÓDIGO 2D E CÓDIGO 02)
REGISTRO C610ITENS DO DOCUMENTO
REGISTRO C990ENCERRAMENTO DO BLOCO C

BLOCO 9 – CONTROLE E ENCERRAMENTO DO ARQUIVO DIGITAL

REGISTRO 9001ABERTURA DO BLOCO 9
REGISTRO 9900REGISTROS DO ARQUIVO
REGISTRO 9990ENCERRAMENTO DO BLOCO 9
REGISTRO 9999ENCERRAMENTO DO ARQUIVO DIGITAL

SEF 2012

O SEF, Sistema de Escrituração Contábil e Fiscal, mantém a escrituração de todos os livros fiscais previstos nas obrigações acessórias do ICMS a exceção do Livro de Registros de Utilização de Documentos Fiscais e Termos de Ocorrências, este porque basicamente suas anotações mais importantes são feitas de forma manuscrita por auditores fiscais, pelo contribuinte e demais pessoas autorizadas.

O GDOOR faz a geração em meio digital dos seguintes livros, com os registros relacionados na tabela mais abaixo:

  • SEF LA – ICMS/IPI (Livros da Apuração do ICMS e do IPI)
  • SEF RI (Registro de Inventário)

SEF – LA – LIVROS DE REGISTRO DAS OPERAÇÕES DA APURAÇÃO DO ICMS E DO IPI

REGISTRO E001ABERTURA DO BLOCO E
REGISTRO E003CAMPOS ADICIONAIS
REGISTRO E020DOCUMENTO – NOTA FISCAL (CÓDIGO 01), NOTA FISCAL DE PRODUTOR (CÓDIGO 04) E NOTA FISCAL ELETRÔNICA (CÓDIGO 55)
REGISTRO E025DETALHE – VALORES PARCIAIS
REGISTRO E050LANÇAMENTO – NOTA FISCAL DE VENDA AO CONSUMIDOR (CÓDIGO 02)
REGISTRO E055DETALHE – VALORES PARCIAIS
REGISTRO E060LANÇAMENTO – REDUÇÃO Z/ICMS
REGISTRO E065DETALHE – VALORES PARCIAIS
REGISTRO E080LANÇAMENTO – MAPA RESUMO DE ECF/ICMS
REGISTRO E085DETALHE – VALORES PARCIAIS
REGISTRO E100LANÇAMENTO – NOTA FISCAL/CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA (CÓDIGO 06) OU NOTA FISCAL (CÓDIGO 01 OU CÓDIGO 55) – NAS OPERAÇÕES ISOLADAS – NOTA FISCAL DE SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO (CÓDIGO 21)
REGISTRO E105DETALHE – VALORES PARCIAIS
REGISTRO E120LANÇAMENTO – NOTA FISCAL DE SERVIÇO DE TRANSPORTE (CÓDIGO 07), CONHECIMENTOS DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS (CÓDIGO 08), AQUAVIÁRIO DE CARGAS (CÓDIGO 09), AÉREO (CÓDIGO 10)
REGISTRO E300APURAÇÃO DO ICMS
REGISTRO E305MAPA RESUMO DE OPERAÇÕES
REGISTRO E310CONSOLIDAÇÃO POR CFOP DOS VALORES DO ICMS
REGISTRO E330TOTALIZAÇÃO DAS OPERAÇÕES DO ICMS
REGISTRO E500APURAÇÃO DO IPI (MODELO 8)
REGISTRO E520CONSOLIDAÇÃO POR CFOP DOS VALORES DO IPI
REGISTRO E525TOTALIZAÇÃO DAS OPERAÇÕES DO IPI
REGISTRO E990ENCERRAMENTO DO BLOCO E

SEF – RI – LIVRO DE REGISTRO DO INVENTÁRIO

REGISTRO H001ABERTURA DO BLOCO H
REGISTRO H020REGISTRO DE INVENTÁRIO
REGISTRO H030ITENS INVENTARIADOS
REGISTRO H050SUBTOTAIS POR TIPO DE ITEM
REGISTRO H060SUBTOTAIS POR NCM
REGISTRO H990ENCERRAMENTO DO BLOCO H

Nota Fiscal Gaúcha

Nota Fiscal Gaúcha é um programa que por meio da distribuição de prêmios, visa incentivar o consumidor a solicitar a inclusão do CPF na emissão do documento fiscal, bem como conscientizá-los sobre a importância social do tributo. Através do programa, os cidadãos concorrem a prêmios de até R$ 1 milhão, as entidades sociais por eles indicadas são beneficiadas por repasses e as empresas participantes reforçam sua responsabilidade social com o estado e a sociedade gaúcha.

g16_nfg

A regra é: o CPF deve ser informado no documento fiscal, a empresa é dispensada dessa obrigação apenas se o cidadão expressar sua recusa. Logo, deve-se sempre perguntar se o cliente deseja incluir o CPF na nota.

Empresas que entregam mensalmente o SPED estão isentas da geração do Nota fiscal Gaúcha, pois as informações de CPF do cliente já estão inclusas no arquivo EFD do SPED.

Já as empresas que não entregam o SPED, devem gerar os arquivos da Nota Fiscal Gaúcha da seguinte forma:

  • Empresas que emitem cupom fiscal:

Devem gerar o arquivo referente ao Ato Cotepe 17/2004 (CAT52) e transmitir pelo NFG Desktop.
Para isso, abra o frente de caixa, após acesse o menu supervisor e clique na opção CAT52, informe o período e aguarde a geração do arquivo.

  • Empresas que emitem nota fiscal eletrônica:

Estabelecimentos que emitem NF-e/NFC-e, devem enviar mensalmente a declaração “TODAS NF SEM CPF” (através do aplicativo NFG Desktop), uma vez que os dados da NF-e não são enviados pelo aplicativo.
Para isso, no sistema GDOOR acesse o módulo de arquivos fiscais, após a opção de Nota Gaúcha, informe o mês e o ano e aguarde a geração do arquivo.

  • Empresas que emitem nota manual modelo 02 ou 1:

Com relação as vendas efetuadas com nota fiscal de venda ao consumidor (nota fiscal modelo 2, série D-1), modelo 1/1-A, os dados transmitidos a SEFAZ serão apenas os das notas em que o CPF do cidadão foi inserido.
Para isso, no sistema GDOOR acesse o módulo de arquivos fiscais, após a opção de Nota Gaúcha, informe o mês e o ano e aguarde a geração do arquivo.

Mais informações sobre a geração do arquivo da Nota Fiscal Gaúcha consulte a opção de perguntas frequentes: https://nfg.sefaz.rs.gov.br/

Fonte: https://nfg.sefaz.rs.gov.br/

Suporte ao GFiscal

Disponibilizamos alguns tutoriais para auxiliar em casos de dúvidas, dificuldades ou erros durante a geração dos arquivos fiscais. Caso os procedimentos aqui listados não solucionem seu problema, entre em contato com nosso suporte técnico, repassando o serial e o máximo de detalhes a respeito da situação.

Cadastro de Reduções Z

No cadastro de reduções Z existe a função recuperar Z (será explicada mais abaixo), que efetua a migração dos dados para as novas tabelas de onde serão buscadas as informações. Também, em alguns casos, a impressora fiscal pode não retornar os dados corretos das reduções Z, fazendo com que haja a necessidade de ajustes.

Para acessar o arquivo de redução Z, basta acessar o executável do GFiscal (GFISCAL.exe), localizado no diretório onde o GDOOR está instalado, escolher a opção SINTEGRA/Redução Z, conforme a tela:

Nesta tela, constam os dados referentes aos registros das reduções Z.

gfiscal14_reducoes_lista_hilight

1. Abre o cadastro de uma nova redução Z. Um registro deve ser incluído manualmente apenas onde não há possibilidade de fazer a recuperação da movimentação;
2. Abre a redução Z selecionada para alteração de dados. Também pode ser usado o duplo clique do mouse;
3. Abre o assistente de recuperação de movimentação;
4. Fecha o cadastro de reduções Z e volta para a tela anterior;
5. Listagem das reduções;
6. Opções de filtros a serem aplicados na lista de reduções. Ao fazer qualquer seleção, clique novamente no botão filtrar;
7. Clicando no botão no canto direito da tela, os totais da listagem são exibidos ou ocultados.

Ao abrir um registro para alterar uma redução Z ou adicionar, a tela abaixo será exibida:

1. Apaga a redução Z aberta;
2. Salva alterações e retorna para a lista de reduções;
3. Cancelar alterações e retorna para a lista de reduções;
4. Cabeçalho da redução Z, são os dados que identificam a redução;
5. Recuperar informações do banco de dados referentes a redução Z aberta;
6. Informações e valores encontrados no corpo da redução Z.

  • QUADRO 1

Nesta tela é possível alterar dados das reduções Z, caso haja necessidade. Ela também será apresentada em branco caso seja um registro novo. As informações constantes no cadastro de reduções Z são as seguintes:

Número de série: número de série de fabricação da impressora. Esta informação consta no rodapé de cada documento emitido, ao lado da inscrição FAB:.
Modelo ECF: modelo da impressora fiscal, também consta no rodapé do documento impresso pela impressora fiscal.
Loja: representa o número da loja em que o emissor de cupom fiscal está instalado. Encontrado no rodapé de todos os documentos emitidos pelo ECF, identificado por “LJ“. Não pode ser informado zero.
Caixa: representa o número do caixa do ECF. Ao ser lacrada, cada ECF terá um número de caixa. Por exemplo, se a loja tiver 3 caixas, os ECFs serão numerados de 1 até 3. Encontrado no rodapé de todos os documentos emitidos pelo ECF, identificado por “ECF“. Não pode ser informado zero.
Data: data do movimento da redução Z em questão. Na redução Z, é apresentada no início do documento, logo após o título “REDUÇÃO Z”, identificada por “MOVIMENTO DO DIA”. Caso não tenha essa identificação, considera-se a data logo acima do título.

  • QUADRO 5

COO inicial: Contador de Ordem de Operação inicial. É o número do primeiro documento fiscal emitido no dia.
COO final: Contador de Ordem de Operação Final. É o número do último documento fiscal impresso no dia, ou seja, a própria redução Z.
Contador de reduções Z (CRZ): número de reduções Z emitidas até a atual. Este número é sequencial e único, não pode ser zero.
Reinício de operação (CRO): cada vez que é feita alguma alteração ou troca na MFD do ECF, ela é reiniciada e é incrementado este número. Também será mostrado na redução Z.
Venda Bruta (VB): valor da venda bruta diária efetuada na impressora fiscal, somando todos os valores, mesmo os cancelamentos e descontos, adicionando sempre ao total geral de vendas do ECF.
Grande Total (GT): também chamado de totalizador geral, é a soma do valor de todas vendas brutas já efetuadas na impressora fiscal desde o momento de sua lacração. Esta informação consta apenas na redução Z e a cada redução que tenha venda bruta maior que zero, este valor será maior.

  • QUADRO 6

Cancelamentos: valor dos cancelamentos feitos no dia.
Descontos: valor dos descontos concedidos no dia, tanto nos itens, quanto no total do cupom.
Substituição: valor de vendas feitas de produtos sujeitos a substituição tributária. Identificado na redução Z na seção dos totalizadores fiscais, pelo nome de F1.
Isento: valor de vendas feitas de produtos com isenção do ICMS. Identificado na redução Z na seção dos totalizadores fiscais, pelo nome de I1.
Não incidência: valor de vendas feitas de produtos com não tributados pelo ICMS. Identificado na redução Z na seção dos totalizadores fiscais, pelo nome de N1.
Total (60A): soma total dos totalizadores fiscais relacionados acima destes campos.

Todas as informações desta tela precisam ser digitadas. Ao gravar as informações, o sistema as verificará para que sejam gravadas corretamente. A seguir, um exemplo de redução Z com as informações solicitadas na tela de cadastros:

reducao_z

Recuperar movimentação

Esta função auxilia o sistema a recuperar informações para os registros referentes a movimento por ECF para os arquivos fiscais.
No frente de caixa, menu supervisor, siga o procedimento:

  • Certifique-se de que o frente de caixa e o GFiscal estejam atualizados. Faça a conferência no tópico de atualizações.
  • Abra o frente de caixa, acesse o menu supervisor recuperar movimentação e selecione o período do mês a ser recuperado. A geração deste arquivo é feita pela DLL do ECF e consiste em fazer o download da MFD completa da impressora para o computador, depois é selecionada a movimentação do período escolhido anteriormente. A geração do arquivo pode ser demorada, trata-se de um arquivo TDM, aguarde até que o procedimento seja concluído.
  • Ao concluir a geração, será mostrada a tela com opções: abrir o arquivo, abrir a pasta onde o arquivo foi gerado, ou então salvar no banco de dados. Esta última opção abrirá o GFiscal e iniciará imediatamente o procedimento de recuperar a movimentação.
  • Para prosseguir com a recuperação, o sistema solicitará o valor do GT na tela abaixo:

Este valor precisa ser informado manualmente pois o arquivo gerado pelo ECF não o trará, o sistema localizará um valor em algum registro já existente no banco de dados e sugerirá este valor na tela.
No entanto, é necessário conferir o valor na redução Z impressa da data em questão. Caso não tenha acesso à mesma, é possível verificar emitindo um espelho da MFD pelo frente de caixa, no menu supervisor (F9).

Após inserir o valor, clique em iniciar para que o sistema faça a recuperação das informações.

Caso o usuário tenha emitido reduções Z zeradas (sem movimento fiscal no dia), o sistema trará por padrão a opção de não recuperá-las, pois não são necessárias.

Ajuste de banco de dados

A função ajustar banco de dados é acionada pelo botão de mesmo nome no rodapé da tela do GFiscal.

gfiscal14_tela_inicial_ajustar_banco

Ao executar a função, mostrará em tela o ajuste que está sendo efetuado. Mais detalhes abaixo:

  • Ajustando cupom com desconto – ajusta o desconto dos cupons na tabela de itens vendidos, caso o desconto no total do cupom não tenha sido gravado;
  • Ajustando códigos ITEVENDAS – caso algum código fique em branco na tabela de itens vendidos, este ajuste preenche o código corretamente;
  • Ajustando modelo 2D – ajusta o modelo dos cupons fiscais, caso esteja como ’00’;
  • Ajustando registros 60D – ajusta alguns valores dos itens na tabela de itens vendidos;
  • Ajustando TABELA ST – limpa e cria novamente os registros da tabela ST, onde ficam as situações tributárias do ICMS;
  • Ajustando registros 0175 – apaga registros duplicados na tabela que armazena as alterações nos cadastros, informações que irão para o registro 0175 do SPED Fiscal;
  • TRIM ST ITECOMPRAS – ajusta formatação da situação tributária dos itens na tabela de itens das notas de compra;
  • MODELOS VENDAS – ajusta formatação dos modelos da tabela de notas fiscais. Necessário quando o usuário cria formulário de nota fiscal de venda com modelo ‘1’ em vez de ’01’;
  • MODELOS COMPRAS – faz o ajuste anterior, mas na tabela de notas de compra;
  • CST ESTOQUE – preenche o CST ‘000’ nos itens quando estiverem em branco.
  • Ajustar CST inválido – corrige os CSTs inválidos na tabela de itens vendidos.

Ajustes iniciais

 Além dos ajustes mencionados acima, que são executados clicando no botão “ajustar banco de dados”, o sistema faz alguns ajustes na abertura. Abaixo, detalhamento de cada função executada:

  • Tabela tipo 60 – este ajuste faz o backup dos registros de reduções Z para o Sintegra, transferido-as para tabelas atuais;
  • Ajustando PAFR02 – COO Inicial/Final – procura pelo COO inicial das reduções Z e grava juntamente as reduções. O COO final é o COO da própria redução Z;
  • Ajustando número do CAIXA – ajusta o número do caixa, que em algumas tabelas pode ficar gravado com um dígito, em vez de dois;
  • CFOP 1405 – caso algum item de compra tenha sido gravado com um CFOP incorreto – estes serão alterados para o CFOP correto;
  • Notas denegadas – alimenta o campo que indica que a nota foi denegada.
  • CST 060 CUPOM – caso algum cupom que tenha CST igual a 60 e o CFOP for 5102, o sistema altera para 5405;
  • CST 060 ITECOMPRAS – o mesmo comando mencionado acima, no entanto, aplicado aos itens das compras;
  • Ajustando compras – número da nota – quando alguma nota de compra, lançada manualmente ficar gravada com menos de seis dígitos no número. Este ajuste formata esta numeração deixando-a com zeros a esquerda;
  • Destinação da mercadoria em branco – caso algum item fique cadastrado com o campo destinação em branco, este ajuste coloca destinação padrão (00 mercadoria para revenda);
  • Código do item zerado – esta função busca por produtos no estoque com código zerado e atribui um código novo para o item, assim como para qualquer movimentação que já tenha ocorrido.

Log de validação

Durante a geração dos arquivos fiscais, o GFiscal detecta algumas incorreções nos cadastros e lançamentos que gerarão crítica quando os arquivos forem importados para o programa de validação. Ao finalizar a geração do arquivo, o sistema apresentará uma caixa de diálogo solicitando se o usuário deseja abrir o arquivo, visualizar o log ou apenas voltar para a tela de geração, conforme exemplo abaixo:

gfiscal14_sped_fiscal_fim_geracao

Na tela de geração de cada arquivo, abaixo do botão “validar”, também estará disponível a opção, caso o GFiscal permaneça aberto após a geração:

gfiscal14_tela_botao_ver_log

Exemplo log gerado:

gfiscal14_log_validacao

Posicione o mouse sobre o campo para exibir a mensagem por completo. Na coluna ID, há um link que direcionará para a ajuda do procedimento a ser executado para o erro em questão.

Recomendamos que os ajustes sugeridos no log sejam efetuados, evitando assim transtornos no envio do arquivo (é possível haver mais críticas, não listadas no log, no entanto, não podemos prevê-las).

Abaixo, listamos o que pode ser detectado pelo GFiscal e o procedimento a ser executado para solução. Em caso de dúvidas, entre em contato com o Suporte GFiscal no fone (49) 3441.3120.

O cliente/fornecedor de código XXXXXX está com o município incorretamente preenchido no cadastro. Selecione o mesmo na lista de municípios.

Nos arquivos do SPED, no cadastro de cada cliente ou fornecedor deve ser informado o código do município ao invés do nome. Caso o nome esteja preenchido de diferente do nome que consta na lista de municípios do IBGE (nome oficial, com acentos, sem abreviações), o código não pode ser encontrado.
Para resolver, verifique o nome correto do município e faça o preenchimento no cadastro do cliente/fornecedor em questão.

Cliente/fornecedor XXXXXX com Inscrição Estadual inválida para UF.

Ao gerar os arquivos, o GFiscal valida a Inscrição Estadual. Se esta mensagem for apresentada, a Inscrição ou a UF estão incorretos no cadastro.
Para resolver, acesse o cadastro do cliente ou fornecedor informado na mensagem, verifique o que está incorreto e faça o ajuste.

É possível consultar a Inscrição Estadual através do CNPJ acessando: www.sintegra.gov.br.

A nota XXXXXX está com a chave de acesso em branco ou incorreta.

Todas as NF-e (notas modelo 55) precisam ter chave de acesso. As notas fiscais de venda, ao serem validadas sempre geram a chave de acesso. Já as notas de compra, quando importadas de um arquivo XML, a chave é gravada automaticamente no banco de dados, caso sejam reabertas ou digitadas manualmente, a chave de acesso pode ficar em branco no banco de dados da GDOOR.
Para corrigir, na tela de geração do arquivo, clique no botão adicionais e cadastre a chave das notas listadas.

A nota fiscal de compra XXXXXX está com erro nos valores, pois está apresentando um total negativo ou zerado e não foi gerada no Sintegra. Se possível, apague a nota e lance-a novamente.

Esta mensagem não significa que a nota está com os valores diferentes da nota original. Aparentemente ela pode estar correta, mas no banco de dados, alguma informação pode não ter sido gerada no arquivo, ocasionando uma crítica no Sintegra com a mensagem: “não encontrado registro tipo 50 correspondente“, no registro 54.
Para corrigir, o método aconselhável é apagar a nota e lançá-la novamente, no módulo de compras.

Produto XXXXXX não será gerado, valor X,XX nota XXXXXX.

Na mensagem é apresentado o código do produto, o valor e a nota a qual se refere. Se o código estiver em branco ou o valor for menor ou igual a zero, o item da nota não é gerado.
Para ajustar isso, é aconselhável apagar o item da nota pressionando Alt+Del, depois lançar novamente.

Produto código XXXXXX com NCM incorreto. Ajuste o NCM no cadastro do estoque.

Esta mensagem é apresentada quando o NCM está em branco ou tamanho diferente de 2 ou 8 caracteres.
Para ajustar, acesse o cadastro do produto informado na mensagem, verifique com a contabilidade qual é o NCM correto do produto e preencha-o no cadastro.

O CFOP XXXX foi usado em uma nota fiscal mas não está cadastrado.

Quando é feita a importação de um XML para a nota de compra, o CFOP é gravado no banco de dados, mas o sistema não faz automaticamente o cadastro deste código na tabela de CFOPs. Em alguns arquivos fiscais o sistema precisa da descrição da natureza da operação e esta informação consta apenas neste cadastro.
Para resolver, acesse no GDOOR configurações – tributos e faça o cadastro do CFOP informado na mensagem.

Conhecimento de frete

Lançamento da Aquisição de Frete destinada a registro no Sintegra – Registro 70:

É necessário cadastrar a transportadora como um fornecedor, cadastrar um produto chamado frete e também um CFOP referente a frete, que pode ser: 1.351, 1.352, 1.353, 1.354, 1.355, 1.356, 1.360, 2.351, 2.352, 2.353, 2.354, 2.355 ou 2.356.

O lançamento deve ser efetuado no módulo de nota de compra, o modelo da nota precisa ser alterado para conhecimento de frete, que pode ser: 07, 08, 09, 10, 11 ou 57 (modelo 57 é para conhecimento de transporte eletrônico – CT-e).
A série também deve ser modificada para B, C ou U, a subsérie será preenchida automaticamente levando em consideração a série utilizada.
Quando o frete é por conta do destinatário (1), informe o produto (frete), o valor unitário de R$ 0,01 e no campo valor do frete informe o valor do mesmo.
Para o frete por conta do remetente (0) com conhecimento de frete, informe o valor do frete no valor unitário do produto (frete), também no campo destinado ao frete e insira ‘0’ no campo frete por conta.
Na tela de lançamento do conhecimento de frete, também será necessário informar a alíquota de ICMS do frete, se for por conta do destinatário ou do remetente.

Para que o arquivo Sintegra contenha as informações dos fretes lançados, marque a opção referente ao registro tipo 70, no momento da geração:

gfiscal14_sintegra_tela_registros_70

Lançamento da Aquisição de Frete destinada a registro na EFD ICMS/IPI – Registro D100:

O lançamento do conhecimento de frete para o SPED Fiscal é o mesmo explicado acima para o Sintegra. No entanto, para que seja escriturado no SPED, deve-se marcar a opção referente ao Bloco D no momento da geração:

gfiscal14_sped_fiscal_blocos_d

Para a geração do SPED Fiscal, quando a aquisição do frete é por meio de CT-e (conhecimento de transporte eletrônico), deve ser informada a chave de acesso do CT-e. Isso é feito na tela de adicionais, na guia cadastrar CHAVE_NFE de compra.

Lançamento da Aquisição de Frete destinada a registro na EFD Contribuições – Registro D100:

Atualmente o GDOOR não gera conhecimento de frete na EFD Contribuições. No entanto, em breve esta funcionalidade estará à disposição.

Lançamento da Aquisição de Frete destinada a registro nos arquivos do SEF2:

Para que constem nos arquivos do eDoc ou SEF, os conhecimentos de frete devem ser lançados da mesma maneira que são lançados para o Sintegra. No entanto, a geração destes registros não depende da marcação de nenhuma opção, são gerados automaticamente.

Código dos produtos

O GFiscal dispõe de um auxiliar para informar o código interno dos produtos movimentados. Isso pode ser necessário ao executar o procedimento de recuperar movimentação. Para obter este código, o sistema relaciona o item vendido com o estoque pelo código de barras e a descrição. Porém, caso o usuário tenha alterado o código de barras e a descrição, o sistema não consegue mais encontrar este produto e os arquivos fiscais são gerados com o código em branco.

Para estas situações, o sistema possui uma lista, contendo o código retornado pelo ECF, que geralmente é o código de barras, a descrição e uma coluna para informar o código interno atual do produto correspondente. Insira o código do item e clique no botão salvar para que o sistema faça as devidas alterações.

gfiscal14_adicionais_codigo_produtos

Informações adicionais

A tela de adicionais foi criada para o usuário passar informações específicas para a geração dos arquivos fiscais. Conforme o arquivo a ser gerado, serão exibidas as guias disponíveis para o arquivo. Abaixo, a lista de possibilidades na tela de adicionais e o arquivo a qual elas pertencem.

Código dos produtos – disponível para todos os arquivos. Para mais detalhes, acesse o tópico código dos produtos acima.

Cadastrar CHAVE_NFE de compra – disponível para os arquivos do SPED Fiscal, EFD Contribuições e SEF2. Caso a chave não possua os 44 caracteres, será apresentada nesta lista em vermelho e deve ser alterada.

  • 1. Botão para atualizar a lista de notas depois das alterações e campo para mudar a ordenação (data de emissão ou número da nota).
  • 2. Campo para busca de registro específico. Clicando no botão da lupa o campo de pesquisa é exibido ou ocultado. Esta busca é feita na coluna que estiver selecionada.
  • 3. Lista das notas fiscais de compra ou conhecimentos de frete eletrônicos (modelos 55 e 57, respectivamente).
  • 4. Salva as alterações efetuadas.
  • 5. Cancela as alterações e volta para a tela anterior.

E116 – ICMS recolher – disponível apenas para o SPED Fiscal, devido à necessidade de geração do registro E116 para o SPED Fiscal para apuração de impostos. Caso solicitado, faça a inclusão buscando orientação da contabilidade da empresa. O registro correspondente ao lançamento feito nesta tela só será gerado quando marcada a opção do Bloco E ao gerar o SPED Fiscal.

Cadastro do responsável pela empresa – disponível apenas para os arquivos do SEF2. Alguns arquivos do eDoc e SEF exigem o cadastro do responsável pela empresa. No campo qualificação do assinante é indicada a responsabilidade da pessoa que assinará digitalmente o arquivo na empresa.

Atualizado em 03/09/2020

Esse artigo foi útil?

Artigos relacionados